ONTEM ME MATARAM Campanha contra a violência

No Dia das Mulheres, publico um projeto que acabamos de produzir ontem, um projeto necessário, ainda...

É um desabafo, um grito no escuro, serve de alerta questionador para a sociedade repensar como enfrentamos essas problemáticas do desrespeito a mulher, ao machismo, como a cultura do machismo, a violência do estupro, o homicídio, a violência doméstica, na família, na escola, de todas suas formas mais repugnantes, e que pode estar enraizado em sua vida de alguma forma, perigosamente infiltrada e separada por uma linha tênue do bom senso, opinião pessoal de homens e mulheres, geradores e impulsionadores na construção e defesa de mentes e ações doentias. Como a cadeia da violência é gerada todos os dias em: lares, ruas, escolas, bares, baladas, com qualquer tipo de mulher, não importando a cor, o tipo físico, a nacionalidade, o quanto se tem no bolso, qual nível de escolaridade, se hétero, bi, homo, trans, não importando, se vestia burca, shortinhos, azul e amarelo, topless... não importando se estava estava alcoolizada, usando drogas, sã, não importando se é religiosa, crente, ateia, não importando se trabalhava, estudava, ou é dona de casa, não importando se prefere namorar 1 ou vários ou nenhum, não importando nada disso, porque ela pode atingir qualquer uma, eu, você, alguém que amamos, com alguém que nos conhecemos ou não, mas que faz parte de nós, porque somos todas elas, somos mulheres!

Lutamos por tantas coisas, há tantos séculos, e ainda nos vemos na regressão de tantos valores, são bilhões de mulheres que precisam buscar a justiça e a significância de mais paz, mais dignidade, em mundo caótico, onde até as próprias mulheres culpabilizam as vítimas, é inraizado, é revoltante, que homens sinceros, de boa índole estejam conosco, e os que não tem consciência da gravidade de tudo isso, reflitam, repensem, reconsiderem, a nossa luta diária por mais respeito, por mais ordem, por mais defesa, por mais liberdade, por mais reconhecimento, por mais equidade, por mais voz e por mais vida.

Chega de escuridão!

O que realmente é importante SABER, COMPREENDER, ACEITAR E SEGUIR NA PRÁTICA é que CADA MULHER tem o direito de escolher O QUE QUISER, QUANDO QUISER, A HORA QUE QUISER, DA FORMA QUE QUISER, VESTIDA COMO FOR, iguais ou diferentes dos homens, e não ser julgada, violentada, desrespeitada, apedrejada, e que NADA justifica uma atrocidade, a violência contra mulher, o estupro, os assédios: moral, físico, psíquico, do terrorismo psicológico e da imposição patriarcal.

Até quando teremos que discutir absurdos como este? Até quando mulheres vão sofrer absurdos? Até quando as pessoas vão ser mortas, vivas?

Não é normal ou insignificante, encontrar um significado de vida maior, afinal todos no mundo nasceram de uma mulher. Peço a vocês que em meu nome e em nome de todas as mulheres assistam esse apelo!

Vamos orar, reeducar, e fazer esforços por uma sociedade mais sã, saudável e justa!

Levante sua voz!

Assista ao vídeo Ontem me mataram

Atrizes: Ana Carolina Monteiro Luanna Oliveira Luciana Stipp Natália Santana Tati Chavier Mariana Neves Participação especial: Giovanna Marangoni Thaís Geron Isadora Damiani Rafael Furtado Samantha Peçanhuk Jean Contreras Dennis Carvalho Lucas Ribeiro Michelle Coelho Allyson Araújo Wan Gouveia Produção: LAFilm Ana Carolina Monteiro Barbara Aranega Julia Conatti Duda Gragnani Evandy Oliveira Lucas Fonseca Guilherme Gomes Audio: Mij Acsanner Jimmy Andrade Iluminação: Vitor Moreno Rafael Miani Fabio Gomes Evandy Oliveira Fotografia: Rafael Miani Gabriela Castello Vitor Moreno João Gabriel Gragnani Edição: Rafael Miani João Gabriel Gragnani Direção: Vitor Moreno João Gabriel Gragnani

#lafilm #diadasmulheres #luta #mulheres #direito #justiça #cinema #emponderamentofeminino #mulher #projetos2016

POSTS RECENTES